“Que a errar, seja por agir e não por ceder ao receio. Que seja por arriscar voar e não por esperar que o vento mude.”

Perfil

//mais sobre mim

Arquivo

Posts

Quarta-feira, 07 de Março de 2012

Mario Pena

Estava no café quando passa la fora um casal. A mulher, que parecia ser uma Bondgirl saída de um qualquer filme do 007, seguia irradiando felicidade abraçada a um homem menos espampanante mas igualmente feliz. Um grupo de miúdos na mesa ao lado quase que colou ao vidro a babar pela mulher e a gabar-se que um dia também ia ter assim uma gaja.

Não sou alta, não tenho um belo par de mamas, a maquiagem já teve melhores dias, não uso mil e um cremes para tudo e mais alguma coisa, os meus caracóis andam em permanente desalinho, gosto de saltos mas ninguém me tira as sapatilhas, umas calças de ganga e uma camisola e estou pronta e fico feliz quando me dão menos idade que a que tenho. Não faço dietas e adoro comer, gosto de ir ao futebol, de cerveja e tremoços, de rir, de estar com os amigos e falar de tudo e mais alguma coisa, de discutir e mudar pontos de vista se for preciso porque o mundo não é estático.

Não sou nem nunca serei o que os gajos chamam de gaja boa. Mas sou eu e gosto de mim assim, nunca fui menos mulher por isso e nunca vivi menos que o suposto.  

Acho que ainda há pessoas que não querem ao lado pessoas de parar o trânsito, mas apenas alguém que lhes faça parar o seu mundo quando se abraçam.

 

miúda* às 09:43
tags: , ,

Segunda-feira, 14 de Março de 2011

Tumblr_lezg93vtrs1qb9hiro1_500_large

Fazemos assim: Tu baixas as calças e eu subo o vestido.

Faço tudo para fugir de ti.

Uma garantia que não vens atrás de mim é regra. Sempre ouvi dizer que um homem de calças em baixo perde o andar.

A mim basta-me que me percas o rasto quando eu começar a correr.

miúda* às 00:52
tags: ,

Terça-feira, 08 de Março de 2011

Thanks Albert!

miúda* às 00:14
tags:

Segunda-feira, 14 de Fevereiro de 2011

woman, car, walk, skinny, legs

 

Nota do meu coração para mim:

Já foste mais perspicaz do que és agora, mais mulher e mais tu do que alguma vez serias.

Momentos extensos perpetuados em passos firmes que não sabes definir.

Debateste com força mas às vezes isso não chega. É preciso largar tudo o que te mata e os vícios que te sedam a capacidade de mera existência. Só assim serás livre e aprenderás a crescer.

Quando estiveres grande e forte eu estarei aqui algures numa qualquer rua na esquina do teu sentir à espera que encontres a tua morada.   

 

miúda* às 09:09
tags: ,

Sexta-feira, 14 de Janeiro de 2011

Tumblr_l62119uqoj1qcponoo1_500_large

Tenho quase 23 anos e contudo nunca me senti mais miúda.  

É o sorriso traquina. O morder da língua quando acabei de pensar ou fazer algo digno de ficar no silencio do deuses, os caracóis rebeldes que me emolduram o rosto, o coração grande onde parece haver sempre espaço para toda gente menos para mim… São as expressões inocentes que me saem sempre quando devia ficar de boca fechada… e as barracas que parecem ser já uma imagem de marca onde quer que vá e onde quer que passe. É o ficar de pijama no sofá de taça de cereais na mão a ver desenhos animados ou o leite com chocolate a qualquer hora do dia, são brincadeiras e as gargalhadas até chorar naquelas conversas intermináveis com os amigos de sempre... 

É o tudo e o nada que faz de mim menina mulher escondida num meio-termo que ainda não aprendi a separar.

miúda* às 13:03
tags: , ,