“Que a errar, seja por agir e não por ceder ao receio. Que seja por arriscar voar e não por esperar que o vento mude.”

Perfil

//mais sobre mim

Arquivo

Posts

Sábado, 28 de Abril de 2012

One-day-emma1_large

Por vezes continuamos a amar certas pessoas mais do que deviamos.

Mas há sempre um ponto, para o melhor ou para o pior, em que independentemente do quanto amamos não conseguimos mais gostar.

Dependemos de nós e do quanto queremos ferozmente continuar de coração no peito.

As saudades, o amor, as memórias e as carências, os segundos e as horas intermináveis que cabem num amar por vezes são insuficientes para  gostar e querer ficar quando tudo nos diz para partir.

 

miúda* às 16:21

Segunda-feira, 14 de Novembro de 2011

Tumblr_lsq923uqlu1qgoqpqo1_500_large

Frases feitas e tentativas de relações forçadas comigo não vão longe, não chegam sequer ao virar da esquina.

Há afectos a serem alimentados e vontades a quererem ser satisfeitas de parte a parte e não pela metade.

Meros estilhaços lançados à parede para ver onde e quando agarra.

Não quero esperas por mim, nem oportunidades perdidas em prol disso.

Quando gosto gosto, e quando não gosto não é por fazer os rios correrem ao contrário e os dias virarem noites que vou gostar.

 

miúda* às 00:01

Quarta-feira, 09 de Novembro de 2011

Tumblr_ltj62xwmvf1r1hg95o1_500_large

 

Às vezes os sentimentos persistem à morte que se lhes sentença.

Acredito piamente nisso. Contudo, nunca hei-de conseguir perceber como é possível gostar naquele ponto em que o que se dá é inversamente proporcional ao que se recebe.

Mas isso sou eu, um bocado ao estilo faz o que digo não faças o que eu faço.

Os lutos levam sempre mais tempo do que se está disposto a dar.  

 

miúda* às 21:58

Terça-feira, 05 de Julho de 2011

Braços que me envolvem, palavras que me confortam, olhares que me admiram e uma confiança que me descansa.

Sonhos que se cimentam ao pensar que é de verdade e à distância de um gostar que se tenta viver de corpo e alma. Não se vira as costas aos que nos faz bem.

Um pedaço sombrio que corrói e se amordaça em silêncio no escuro esperando que morra... há elementos que nunca tiveram sequer razão para respirar quanto mais existir.

Resta o todo sedento de vontade de ir mais além agarrado ao que de bom a vida ainda tem para conseguir surpreender.

 

miúda* às 00:13

Terça-feira, 22 de Fevereiro de 2011

Tumblr_lgsjfzphdv1qzsb6zo1_500_large

Não há principes encantados nem encaixes perfeitos daquilo que nas nossas expectativas esperamos receber.

Há nós e os outros. É tudo uma questão de semântica de sincronização irremediavelmente condenável.

 

miúda* às 13:21