“Que a errar, seja por agir e não por ceder ao receio. Que seja por arriscar voar e não por esperar que o vento mude.”

Perfil

//mais sobre mim

Arquivo

Posts

Terça-feira, 15 de Maio de 2012

SayingImages.com-Best Images With Words From Tumblr, Weheartit, Xanga - Part 7

 

miúda* às 09:52

Segunda-feira, 14 de Maio de 2012

le petit français

Aquele momento em que quando se anda á procura de uma foto se encontra outras que nem nos lembrávamos ter.

Olha-se para as pessoas da foto e nota-se os sorrisos. Parecem bem. Mas as fotos continuam e os sorrisos esvanecem-se de imagem para imagem até já não haver fotos que os enquadrem.  

Rebusca-se na memória um só motivo para se ter gostado e cai-se num silêncio embaraçoso. Não há um motivo nem um único elemento que se possa dizer foi daquilo.

Às vezes em vez de nos apaixonarmos pelas pessoas apaixonamo-nos pela ideia que fazemos delas. E então sem dar por isso a ideia morre e tudo parece ainda mais descabido num total acesso loucura que nos tomou.  

Mas há sempre um sítio onde o escuro não chega para nos levar e nasce uma vontade para nos trazer.

 

miúda* às 16:13

Segunda-feira, 13 de Fevereiro de 2012

44692000001_974956428001_thevow-t_large

Às vezes sufoca-se com o ar irrespirável exalado de um corpo solitário numa cama desfeita.  Há mais vida depois disso e ninguém fica à espera do que não prometeu voltar.

Há lugares onde não se deve voltar. Ele é um deles.

Sempre lhe chamou miúda mas nunca conseguiu ser homem suficiente para a tornar mulher.

Precisa crescer, tornar-se homem e não cometer os mesmos erros. As mulheres querem homens com futuro e ele arrasta o passado consigo. Tem de o largar e atirar-se à vida. 

As coisas boas da vida estão á distância de um querer. Ela quer o dela e ele já não passa por ele.

 (escrito a 12.11.2011)

miúda* às 00:08

Segunda-feira, 05 de Dezembro de 2011

Das coisas com as quais nos deviamos preocupar surgem aquelas que perdem importância com o passar do tempo.

Sabe-se delas, do valor que tiveram, do sentido que fizeram em algum momento da vida. Foram-se apagando e tornando naquele bibelô que não passa disso e há qual não planeamos voltar a cuidar para que não se parta.

Há pessoas que que são assim, que compreendemos e cuidámos, e agora são apenas um elemento da qual não queremos voltar a saber.

 

miúda* às 01:19

Quarta-feira, 02 de Novembro de 2011

Damien-vignaux_ben-trovato5_large

 

Há coisas que custam a mudar, a ultrapassar a partir.

Existe-se, tão e somente assim, até que alguém nos dê um empurrão suficientemente forte que nos faça largar aquilo que julgamos precisar.

 

miúda* às 18:15