“Que a errar, seja por agir e não por ceder ao receio. Que seja por arriscar voar e não por esperar que o vento mude.”

Posts

Sábado, 25 de Junho de 2011

As decisões que tomamos ao longo da vida são sementes que lançamos ao campo independentemente do terreno.

Umas vezes caem e agarram-se formando caules e raízes fortes que vamos acompanhando de perto vendo-as dar flores, frutos ou apenas secar sem dar nada.

Outras caem em terra árida e ficam ali escondidas por tempo indeterminado. Vem uma chuvada e começam a germinar. Não sabemos o que ai vem e muito menos se nos vai sufocar quando nos envolver com os seus ramos e folhas.

Mas arrependimentos não compensam. Viveu-se e amou-se em cada minuto que se passou até à falta de ar nos consumir.

Ganha-se umas coisas perde-se outras. Tudo depende do valor que lhe damos e até onde estamos dispostos a ir para perder ou ganhar.

 

miúda* às 00:49

Gostei imenso do texto. Escreves tão bem! (:
E é totalmente verdade tudo o que escreveste. A maneira como as coisas crescem e se reproduzem, quer sejam sentimentos, emoções ou pequenos obstáculos, dependem do valor que lhes damos e da força que lhes transmitimos para que aumentem ou diminuam e cheguem mesmo a secar.

-beijinho-
-Sara a 25 de Junho de 2011 às 23:20

Obrigada :)
As coisas na vida são sementes só temos de lhe dar terra e água ou apenas guarda-las numa caixa escura bem fechada. Nada é deixado ao acaso, só é preciso saber "dançar" com o que a vida nos dá e ser felizes com isso.
Beijinhoo*
miúda* a 26 de Junho de 2011 às 02:39