“Que a errar, seja por agir e não por ceder ao receio. Que seja por arriscar voar e não por esperar que o vento mude.”

//subscrever feeds

Posts

Segunda-feira, 31 de Janeiro de 2011

Tumblr_kssa9wg2nl1qa1xd0o1_400_large

 

No outro dia enquanto procurava um papel encontrei uma velha caixa de sapatos. Vasculhei esses pedaços de infância. Bilhetes de cinema, de comboio, bilhetinhos trocados nas aulas, cartões, cartas, tudo o que se pode imaginar guardado e esquecido com o passar dos anos. 

Sempre gostei de bilhetes e cartas e de guardar tudo que que tivesse memórias, mesmo que hoje não esteja bem certas delas ao olhar para aqueles bocados amarrotados de lembranças. Outros lembro-me mais do que queria. Daqueles com caligrafia bem demarcada carregada de cheiros, sentimentos e recordações palpáveis.

Quantos bocados de papel encontrei que nunca chegaram ao destinatário, outros que não passam de desabafos meus. O que me ri com eles ao relê-los e quanta saudade consegui sentir de como naquele tempo tudo era simples e inocente.

Gostava de poder sentir todo aquele turbilhão de sentimentos outra vez. Às vezes tenho pena de nunca ter recebido uma carta de amor, daquelas à séria, que fazem sonhar.

miúda* às 15:13
tags: ,

De
 
Nome

Url

Email

Guardar Dados?

Ainda não tem um Blog no SAPO? Crie já um. É grátis.

Comentário

Máximo de 4300 caracteres




O dono deste Blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.