“Que a errar, seja por agir e não por ceder ao receio. Que seja por arriscar voar e não por esperar que o vento mude.”

Posts

Terça-feira, 18 de Janeiro de 2011

Tumblr_legtsgfafu1qbyk3yo1_500_large

 

Run away? Só se for já!

Apetece-me ir. Para onde logo se vê.

Surpreende-me.

 

miúda* às 09:24
tags: ,

Ola!


.....Fugir correr até não se poder mais, olhar para trás de vez em quando para que confirmes que te estas a distanciar....Correr correr ate ficares cansado e te deitares na areia a ouvir o mar sem ng a volta!....


Joao a 18 de Janeiro de 2011 às 14:38

Sou apologista que na vida não se deve fugir de nada e se deve enfrentar tudo o que há a enfrentar. Mas neste caso era mesmo duma escapadinha assim que eu precisava. Eu depois voltava :)
***
miúda* a 18 de Janeiro de 2011 às 14:55

ainda não faz muito tempo desde a ultima vez que te convidei =) . tá lembrada?
http://www.youtube.com/watch?v=JvlYAvZC03U
talvez o problema seja eu =/
ups
O Inca a 18 de Janeiro de 2011 às 16:40

E tu lembras-te do que te respondi nesse convite? :p
Nunca serás o problema sabes bem disso :)
miúda* a 18 de Janeiro de 2011 às 17:13

Às vezes apetece mesmo fugir... mas de dentro de nós próprios.
Ai como eu gostava de me transcender, nem que fosse por um dia, de ficar de fora, a ver, a ver-me interagir com os outros... uma escapadela de mim própria já ia. Ehehe
Vai, mas volta miúda!

Beijo*
incongruenciascognitivas a 18 de Janeiro de 2011 às 17:51

Embora então sair de nós por umas horas? É já! Mais logo voltamos :)
Um BEIJO :p
miúda* a 18 de Janeiro de 2011 às 17:55

Deixa-me ir só acender as velas para ficar zen, e já vou :P
Beijo*

Fugir dava-me imenso jeito neste momento :D
Mas há sempre algo que nos prende e não nos concede a "fuga" que tanto queremos!

Beijinho.
-Sara a 18 de Janeiro de 2011 às 22:30

Quanto mais não seja podermos desligar do mundo por um par de horas. às vezes é a fuga necessária. :)
Beijinho
miúda* a 18 de Janeiro de 2011 às 23:45

Também gostava de fugir e já tinha destino e tudo, mas tenho a vida suspensa por um fio imaginário que me prende a respiração. O baloiçar da vontade só é esquecido por um manto de automatismos programados como chips num mundo que pensamos controlar, o nosso mundo. Puta de vida que nasce orfã de pai e mäe e que se vê guiada pelos caminhos que a sociedade nos deixa seguir.
Beijinhos e desculpa a linguagem.
PS: se puderes foge, foge da mediocridade, da complacência e do seguidismo.
viajanteintemporal a 18 de Janeiro de 2011 às 23:17

É uma linguagem que trazuz muita coisa, nada há que pedir desculpa por ela. É a vida por vezes. Eu fujo sempre por um período de tempo, depois volto. Não acredito em ir e não voltar. Mas dessa mediocridade, complacência e do seguidismo só não fugirei se não puder, e creio que para essas não ha voltar.
Beijinhos**
miúda* a 18 de Janeiro de 2011 às 23:48