“Que a errar, seja por agir e não por ceder ao receio. Que seja por arriscar voar e não por esperar que o vento mude.”

Posts

Segunda-feira, 26 de Abril de 2010

HEAVY / * GREEN OLIVE MAMA *

Às vezes a distância é apenas uma tempestade no meio da existência.

Não sei viver amarrada ao que nunca foi meu. Sou barco errante que navega contra a maré porque a visão do mar profundo embala mais que a terra quente. Deixo para trás na outra margem de mim as gentes e as incertezas porque não tenho metade da compaixão necessária para chorar quando o perto é longe demais.

Não há nada que me prenda e é areia quem algum dia me tenha feito nascer a dúvida.

Sou vento cordial que balança brisa fria num corpo que não sente.

Amanha tento novamente, por hoje sou sombra neutra que vagueia numa noite de primavera algures no céu das entrelinhas.

 

 

miúda* às 01:17
:

Sabe tao bem ler-te que mesmo quando nos ausentamos por um periodo de tempo temos de voltar para saborear estes teus textos saboreosos de ler ( .
Paula a 27 de Abril de 2010 às 03:13

Sabe-te bem ler e a mim sabe-me bem escrever.. Obrigada por ires sempre voltando :)
miúda* a 28 de Abril de 2010 às 16:56

Sei que por vezes ando desaparecida mas é algo que simplesmente acontece e depois de algum tempo lembro-me do teu blog e volto. É bom voltar (:
Paula a 28 de Abril de 2010 às 17:36

Belissimo texto este.
As tuas palavras encerram tantos sentimentos por vezes tao contraditórios...
falamosdepois a 27 de Abril de 2010 às 11:12

As palavras acabam por ser sentimentos que se perpetuam inalteráveis por muitas frases que escrevamos depois. uma memória fresca quando o tempo apagou os detalhes... :)
miúda* a 28 de Abril de 2010 às 16:59