“Que a errar, seja por agir e não por ceder ao receio. Que seja por arriscar voar e não por esperar que o vento mude.”

Posts

Sábado, 28 de Abril de 2012

One-day-emma1_large

Por vezes continuamos a amar certas pessoas mais do que deviamos.

Mas há sempre um ponto, para o melhor ou para o pior, em que independentemente do quanto amamos não conseguimos mais gostar.

Dependemos de nós e do quanto queremos ferozmente continuar de coração no peito.

As saudades, o amor, as memórias e as carências, os segundos e as horas intermináveis que cabem num amar por vezes são insuficientes para  gostar e querer ficar quando tudo nos diz para partir.

 

miúda* às 16:21