“Que a errar, seja por agir e não por ceder ao receio. Que seja por arriscar voar e não por esperar que o vento mude.”

Posts

Quinta-feira, 09 de Fevereiro de 2012

E digo tantas vezes quando quero ficar calada, saem tão de rajada que quando eu vou por elas já vão longe, é o vê se me apanhas.

E quando quero dizer nem uma me sai, tornam-se diabretes cerebrais aos pulos na minha cabeça a gozar comigo!

 

miúda* às 01:18
tags: , ,